Ingresar
Brasil. Marcha Mundial das Mulheres repudia crimes sexuais do Prefeito de Coari (Amazonas) e sua rede de exploração sexual

Nota de repúdio da Marcha Mundial das Mulheres à exploração sexual, pedofilia e aliciamento a prostituição em Coari, Amazonas

Fecha de publicación: 11 febrero, 2014

A Marcha Mundial das Mulheres vem expressar seu mais profundo repúdio aos crimes hediondos cometidos pelo prefeito Adail Pinheiro da cidade de Coari – Amazonas, pertencente ao partido PRP e por seus funcionários. Desde 2008, o prefeito vem sendo acusado de crimes de pedofilia, estupros e corrupção, denunciados pela operação Vorax da Polícia Federal e apesar dos mais de cem processos contra ele, Adail continua exercendo o cargo de prefeito, com total conivência do Ministério Público do Amazonas e do Tribunal de Justiça. Ou seja, um prefeito que tem destruído a vida de mulheres e meninas, encontra nos órgãos de justiça sua maior proteção.

O caso destes crimes hediondos voltou à cena quando uma menina de treze anos que tinha sido ofertada pela mãe ao prefeito para a noite de ano novo, fugiu de casa e denunciou o crime, levando outras meninas e mulheres a quebrar o silêncio e denunciar os estupros, os casos de exploração sexual e aliciamento para a prostituição envolvendo o prefeito e seus funcionários.

Na cidade de Coari, que possui o segundo maior poder aquisitivo do Estado e recebe royalties do petróleo, a maioria da população sofre com a falta de acesso a serviços básicos, como saneamento, saúde e educação, fatores que favorecem o aliciamento de meninas e mulheres para a prostituição.

O 7° anuário revelou que, no Brasil, o crime de estupro é mais elevado do que o crime de homicídios, subindo 18,17% em 2012 e pesquisas como a do IPEA em 2013, mostraram o aumento da violência contra a mulher.

Sabemos que um dos motivos que perpetuam a violência é justamente a impunidade dos agressores. O caso de Coari é um exemplo que demonstra a conivência, a lentidão e a banalização do atendimento à violência contra a mulher pelos órgãos de justiça.

Assim, o machismo que mata, estupra e violenta as mulheres se fortalece nesta sociedade que banaliza e trata a violência contra a mulher e meninas como algo corriqueiro e irrelevante e tenta desqualificar as políticas de enfrentamento à violência, entre elas a Lei Maria da Penha, frutos da luta do movimento feminista.

Temos denunciando frequentemente que a prostituição no Brasil não é opção das mulheres, mas parte de um perverso e cruel sistema de exploração do corpo e vida das mulheres, onde as principais vítimas são as meninas pobres e negras, atentando que no contexto atual, de realização da copa do mundo, obras e megaeventos, o corpo das mulheres e meninas tem sido mais um produto a ser vendido e que tal pensamento vem encontrando respaldo através do projeto de lei 4211/2012.

A Marcha Mundial das Mulheres nacional soma-se à luta do movimento de mulheres do Amazonas e da Marcha Mundial de Manaus e Parintins que neste momento lutam para a punição imediata de Adail Pinheiro e sua quadrilha.

Apoiamos o pedido de federalização deste processo já expedido pela Deputada Erika Kokay, presidenta da CPI da exploração sexual de crianças e adolescentes, pois sabe-se que este criminoso está protegido pelos órgãos de justiça e por políticos do estado e que cair no esquecimento e expor as vítimas a mais riscos e violência.

APOIAMOS E EXIGIMOS O AFASTAMENTO IMEDIATO DESTE CRIMINOSO DAS FUNÇÕES DE PREFEITO!

EXIGIMOS A PUNIÇÃO COM TODO O RIGOR DA LEI PARA OS CASOS DE PEDOFILIA E DE VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA AS MULHERES E MENINAS.

Propomos que os royalties do Petróleo recebidos por esta cidade sejam investidos na educação, na criação de políticas de igualdade para as mulheres, de enfrentamento à violência contra a mulher e meninas, assim como uma política de amparo e proteção às vítimas e politicas para a construção da autonomia econômica para as mulheres como uma forma de evitar que as famílias vendam as meninas para exploração sexual.

Propomos que o governo brasileiro, através dos poderes executivo, legislativo e judiciário apliquem ações de punição ao Tribunal de Justiça e Ministério Público do Amazonas que estão sendo coniventes com este e outros crimes.

SEGUIREMOS EM MARCHA ATE QUE TODAS SEJAMOS LIVRES!

MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES

FEVEREIRO 2014

AOS QUE ERGUEM A CLAVA FORTE DA JUSTIÇA

————————————-
2. Texto da Marcha Mundial das Mulheres, PARINTINS/AM

A lógica patriarcal, sustentáculo das perversidades do sistema capitalista, não tem fronteiras: sobrepõe-se aos direitos civis e políticos dos povos e nações, transgredindo, assim, à ética universal dos seres humanos.

Apesar das perseverantes lutas através dos tempos e dos avanços por Igualdade, Autonomia, Liberdade, Solidariedade, Justiça e Paz, às mulheres ainda se impõem muitos desafios ao enfrentamento a discriminações, explorações, abusos, enfim, violências de várias ordens.

Neste cenário de contradições e violências, trazemos mais um fato, desta vez, configurado numa figura pública do Estado do Amazonas – o Prefeito de Coari, Adail Pinheiro. Como se não bastasse a postura imoral, criminosa e abusiva em relação à rede de exploração sexual de menores, Adail sustentava suas taras e luxúrias com recursos públicos e sob proteção da máquina administrativa e de segmentos do Judiciário, conforme divulgações na mídia nacional.

Na sequência, há outras questões no Estado pelas quais clamamos investigação: Parintins, denominada a “capital brasileira do folclore”, está sendo denunciada pelo Conselho Tutelar (PIN/AM), na Comissão Parlamentar de Inquérito; em Nhamundá, o coletivo sadio daquele Município exige urgentemente um olhar da Justiça, considerando-se o silêncio que se vem fazendo sobre os mesmos crimes.

Contra os fatos referendados, nós, Ativistas da Marcha Mundial das Mulheres, Parintins/AM, trazemos nosso repúdio e indignação, ao mesmo tempo em que clamamos INTERVENÇÃO E JUSTIÇA ao Ministério Público, Poder Judiciário, Conselho Nacional de Justiça e ainda Àqueles e Àquelas que sustentam o respeito à Dignidade Humana e que demandam poderes para intervir, enfrentar e restabelecer os ideais de um Brasil digno, justo, solidário, sem homofobias, sem pedofilias, sem corrupções e prevaricações.

E, assim, reafirmamos nossos propósitos e compromissos feministas.

MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES – PARINTINS/AM

————————————-
3. Texto da Marcha Mundial das Mulheres, MANAUS e muitas organizações de mulheres

CARTA À POPULAÇÃO E ÀS AUTORIDADES

Os Movimentos Sociais de Mulheres do Amazonas vêm a público manifestar sua indignação com os fatos veiculados na imprensa nacional, através do Programa Fantástico, no último domingo (19/01/2014), matéria jornalística que tratou de uma das maiores, suposta rede de corrupção e exploração sexual infantil, mencionando o envolvimento de autoridade (Prefeito do Município de Coari) e outros funcionários, além de relatos de supostas vítimas do delito.

Não podemos calar diante de tão grave e bombástica matéria, que já fora alvo de operações policiais deflagradas naquele município do Amazonas, conhecida como OPERAÇÃO VORAX, há mais de seis anos. A sociedade deve permanecer alerta a esses fatos criminosos e outros dessa natureza, que afligem diretamente o segmento mais vulnerável da população, as nossas crianças e adolescentes que têm sua infância
destruída, mas devem encontrar “eco” em todos aqueles que se solidarizam no enfrentamento dessas mazelas repudiadas no Brasil, para o fortalecimento do Estado Democrático de Direito que prima pelo princípio da Dignidade da Pessoa Humana.

É preciso denunciar para que nossas crianças continuem sonhando com um futuro digno e melhor. Clamamos às autoridades sejam do Ministério Público, Poder Judiciário,
Conselho Nacional de Justiça, a efetiva apuração na forma da lei, dos fatos noticiados, com a celeridade necessária para dar uma resposta a todos que acreditamos na plena JUSTIÇA.

DIGA NÃO A PEDOFILIA. DENUNCIE.

Assinam essa Carta:

  • ASSOCIAÇÃO NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO
  • ASSOCIAÇÃO AMAZONENSE DE MULHERES INDEPENDENTES PELA LIVRE EXPRESSÃO SEXUALAAMILIS
  • ARTICULAÇÃO DAS MULHERES HOMOAFETIVAS E ALIADAS DO AMAZONAS
  • ASSOCIAÇÃO DAS DONAS DE CASA DO ESTADO DO AMAZONASADCEA
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS MULHERES DE CARREIRA JURÍDICA DO AMAZONAS
  • ARTICULAÇÃO DE MULHERES BRASILEIRASAMB-AM
  • CENTRO DE DEFESA DA MULHER
  • ESPAÇO FEMINISTA URIHI
  • RUM DE MULHERES DE PARTIDOS POLÍTICOS
  • RUM DE MULHERES AFRO AMERINDIAS E CARIBENHAS
  • INSTITUTO EQUIT / AM
  • MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES MANAUS
  • MOVIMENTO DE MULHERES SOLIDÁRIAS DO AMAZONASMUSAS
  • MOVIMENTO DAS MULHERES NEGRAS DA FLORESTADANDARA
  • MOVIMENTO FEMINISTA MARIA SEM VERGONHA
  • REDE DE EDUCAÇÃO CIDADÃ AMAZONAS
Última modificación: 26 de febrero de 2014 a las 12:58
Hay 0 comentarios
For security reasons you need to type the text displayed in the following image <img src_="/captcha/image/f83b9b6d0281b8a72c0e94dd17c0fdefc468345a/" alt="captcha" class="captcha" /> <input type="hidden" name="captcha_0" value="f83b9b6d0281b8a72c0e94dd17c0fdefc468345a" /> <input type="text" name="captcha_1" />